Imagem: Vecteezy

4 jogos educativos para combater o bullying na escola

Falar sobre bullying nas escolas é um grande desafio. Primeiro, por se tratar de um assunto delicado. Segundo, por estimular uma reflexão tão incômoda a ponto de o agressor não reconhecer nele mesmo este papel. E, terceiro, por fazer as pessoas pensarem de forma crítica uma ação que, muitas vezes, é enquadrada na categoria “brincadeira”.

No caso das crianças, principalmente, esse tipo de debate se torna ainda mais complicado. E foi causa delas que surgiram os games de combate ao bullying, ferramentas lúdicas que propõe trabalhar um tema sério de forma leve e, ao mesmo tempo, didática.

A Estante Mágica, plataforma de projetos pedagógicos para instituições de ensino, indica quatro exemplos de atividades que visam a conscientização sobre o problema, e podem ajudar a combatê-lo tanto.

1- Vigilantes do Bullying: desenvolvido pelo Ministério Público do Estado de Minas Gerais, o jogo de tabuleiro estimula ações anti-bullying. O jogador, ao lançar os dados, recebe mensagens de conscientização antes de avançar um determinado número de casas (por exemplo: nunca escreva palavrões, xingue ou maltrate alguém pela internet ou por torpedos e denuncie o bullying digital). Conforme vai avançando, o participante recebe elogios por suas ações. O bullying é visto, no jogo, como uma espécie de inimigo a ser derrotado. O vencedor, através das ações indicadas ao andar pelo tabuleiro, é o herói da história.

2- Bullying – Um Dia na Escola: o jogo, também de tabuleiro, foi projetado pelo CADIn, instituição particular de solidariedade social, e a editora Ideias com História, ambas de Portugal. Ele propõe uma investigação sobre quem agrediu Maria Inês, vítima de bullying. As informações sobre o caso vão sendo obtidas conforme o jogador vai sabendo responder questões que envolvem cinco competências (assertividade, controle de impulsos, promoção da empatia, identificação do bullying e resolução de problemas). O objetivo é fazer com que os estudantes aprendam o que constitui uma prática de bullying e como devem reagir diante dela.

3- Dados dos Sentimentos: o projeto português “Intervenção Bullying” propõe esse jogo pedagógico voltado para a análise de emoções. A dinâmica consiste em reunir as crianças em círculos para falar sobre sentimentos. Com a mediação da professora, cada um joga o dado dos sentimentos, cujas partes representam uma expressão (triste, zangado, contente e envergonhado). As crianças, então, precisam retratar uma situação que ilustre determinado estado de espírito. Por meio das respectivas histórias, os pequenos vão adquirindo consciência sobre atitudes que podem gerar essas reações e, dessa forma, são educados a não agir de determinada forma para não magoar o próximo.

4- A Brincar e a Rir o Bullying Vamos Prevenir: outro trabalho português, desenvolvido pela técnica de Educação Social Cátia Vaz, ele é composto por um jogo de tabuleiro e um jogo digital. A ideia aqui é que os pequenos cheguem ao parque de prevenção do bullying escolar por meio de um trajeto que conscientiza sobre a formas de combater o problema. As questões do game foram todas pensadas a partir do vocabulário infantil e os personagens representados foram feitos manualmente por crianças.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *