Foto: Pixabay

Piora qualidade da educação básica no Brasil, aponta pesquisa da CNI

A pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira – Educação Básica, realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o movimento Todos Pela Educação, revelou que os brasileiros consideram que houve piora na qualidade da educação básica no Brasil. De acordo com os dados coletados, o percentual de quem vê este tipo de ensino como ótimo ou bom caiu consideravelmente nos últimos anos.

A piora é mais pronunciada na avaliação das escolas públicas: passou de 50% em 2013 para 30% em 2017. Na análise das particulares, o índice foi de 75% para 65% no mesmo período. Ainda falando sobre as instituições pagas, há cinco anos, 1% dos consultados considerava o ensino fundamental péssimo. No ano passado, foram 2%. Já no ensino médio o aumento foi de 1% para 3%.

Além disso, quanto maior o grau de escolaridade do entrevistado, melhor foi a sua avaliação quanto à qualidade do ensino nas escolas particulares. Entre os com até a quarta série do ensino fundamental, pouco mais da metade o considerou ótimo ou bom em todos os níveis de ensino pesquisados. Esse percentual subiu para cerca de 70% entre os que possuem ensino superior.

A educação e o desenvolvimento do país

Ainda segundo a pesquisa da CNI, 89% dos brasileiros consultados concordaram totalmente ou em parte que um ensino de baixa qualidade prejudica o desenvolvimento do país. Quanto mais instruído, mais ele assente. Quase o total dos que possuem ensino superior (97%) concorda total ou em parte com a afirmação – essa proporção cai para 79% entre os entrevistados com até a quarta série do ensino fundamental (diferença de 18%).

Quando o assunto é o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), 83% acreditam totalmente ou em parte que ele é uma melhor forma de acesso às universidades comparado aos vestibulares tradicionais. A maioria dos consultados (82%) também acredita que ele contribui para elevar a qualidade do ensino.

Para finalizar, grande parte dos brasileiros (sete em cada dez) entende que a melhora da educação no país é responsabilidade de todos, ou seja, dos profissionais de educação (diretor e professores), dos pais ou responsáveis, do Estado e dos próprios alunos.

Gostou do nosso conteúdo e ficou interessado em mais? Então não deixe de assinar nossa newsletter para receber atualizações, artigos e vídeos sobre educação, robótica e tecnologia. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *